segunda-feira, 16 de maio de 2011

Vago como estacionamento às quartas

Vazio. É essa a palavra que eu ultimamente estou usando pra descrever uma boa parte de pessoas que conheço atualmente.(Comecei de um jeito bem "sessão de poema contemporâneo, né? Tá foda)

Não sei se sou eu, não sei se tá sendo o ritmo da minha vida, mas ninguém parece interessante. Ninguém parece legal, pra mim tá todo mundo um pé no saco.

É como se eu simplesmente olhasse pra qualquer coisa e pudesse ver através disso, e não visse nada no interior, assim como comigo mesmo isso acontece.

Tudo que acontece à sua volta já não importa mais. É meio triste, mas é o jeito que eu ando encarando tudo ultimamente, tudo muito sem perspectiva, sem esperanças.

Você se esforça pra ver se algo se move, mas parece que só desacelera mais à medida que tenta mudar, tudo fica cada vez mais monótono.

Vai ver eu só tenho que tentar errar mais.

Um comentário:

  1. Acho que dos textos que você já escreveu, esse é o meu favorito.

    ResponderExcluir